Château Aimée 2018 | Médoc | Bordeaux

R$136,00
Entregas para o CEP: Alterar CEP

Conheça nossas opções de frete

Compartilhar
  • Descrição

    750ml
    Região: Médoc - AOC Médoc (margem esquerda)
    Uvas: 35% Merlot, 30% Petit Verdot, 15% de Cabernet Sauvignon, 10% Carménère e 10% Malbec
     

    O Château Aimée é produzido em um domínio antigo, criado em 1830. Ainda hoje é um vinhedo familiar administrado pela 6ª geração de viticultores. A vinha está localizada na parte norte da elogiada denominação Médoc, no distrito de Bégadan, beneficiando de um clima oceânico e de um generoso terroir. A natureza domina a área, com propriedades isoladas, pinheiros e vinhedos. O Château Aimée é produzido a partir de uma seleção de uma vinha de 35 hectares e média de 40 anos, perto de Saint Estèphe e Pauillac.

    As uvas são colhidas à mão e mecanicamente e classificadas antes de entrar na adega. A vinificação é feita com temperatura controlada em cubas de aço inoxidável e concreto. Estágio em carvalho francês por 12 meses sendo 80% em barris (35% novo) e 20% em cubas.

    Cor brilhante, vermelho granada. No nariz, os aromas já estão maduros com frutas e especiarias misturadas. Na boca, mostra uma estrutura bonita, sabores intensos de cassis, especiarias suaves e carvalho bem integrado. Vinho fino com notas salgadas, pronto para desfrutar jovem, mas também capaz de envelhecer por 3 a 5 anos.

    Harmonização: combina bem com especialidades de pato, carne de porco assada ou queijos finos.

    Pontuação da safra 2018 (por Wine Spectator): 95-98 pontos

    Teor Alcoólico: 13°
  • Região

    A região de Bordeaux é a maior da França tanto em produção como em fama. Alguns dos vinhos mais caros e famosos do mundo vêm dessa região, que fica na Aquitania, no departamento de Gironde. Bordeaux situa-se na margem direita, esquerda e meio de dois rios, o Garonne e o Dordogne. É comum classificar os vinhos entre margem direita ou esquerda e há diferenças de estilos entre as duas margens, com predominância de Cabernet Sauvignon na margem esquerda e Merlot na direita. A porção entre os dois rios, que forma o estuário do Gironde é chamada de Entre-deux-mers e abrange a maior parte do território de Bordeaux.

    A legislação local é extremamente confusa e há diversas classificações, sendo a mais famosa a de 1855, feita a mando de Napoleão e que classifica os considerados melhores vinhos da época. Ao contrário da maior parte da legislação vinícola, aqui as classificações são feitas não por porções de terrenos, mas por vinícola, ou châteaux.

    Isso naturalmente geraria controvérsias entre os produtores, por isso foram acrescentadas outras classificações ao longo do tempo. Bordeaux são vinhos essencialmente de corte e as principais castas são a Cabernet Sauvignon, Merlot e Cabernet Franc. O produtor pode decidir a proporção de cada uma na composição de seus vinhos.

     A AOC/AOP (appellation d'origine contrôlée/protégée) Médoc pode produzir apenas vinhos tintos em 52 comunas com um total de 4.900 hectares.

    As leis locais da AOC exigem que o vinho seja produzido:
    - sem mínimo definido e máximo de 13° de teor alcoólico.
    - com rendimento máximo de 55 hectolitros por hectare.
    - o vinho é liberado para venda a partir do dia 31 de maio do ano seguinte à colheita.
    Os vinhos da AOC Médoc são de excelente custo/benefício, ideais para quem quer provar uma sub região de Bordeaux sem gastar muito.