Relais du Marquis 2016 | Margaux | Bordeaux

R$439,00
Entregas para o CEP: Alterar CEP

Conheça nossas opções de frete

Compartilhar
  • Descrição

    Região: Bordeaux/Margaux - AOC Haut-Médoc Margaux (margem esquerda)
    Uvas: 80% de Cabernet Sauvignon, 15% de Merlot e 5% Petit Verdot

    O Relais Du Marquis é produzido a partir de vinhas com média de 35 anos e engarrafado em uma pequena propriedade cercada por Grands Crus Classés, no sul da área de Médoc, perto de Bordeaux. Feito a partir das vinhas mais jovens de vinhedos de prestígio de Margaux, o Relais Du Marquis se beneficia de todo o equipamento, atenção e experiência dos melhores Margaux.

    Vinificação tradicional no estilo Bordeaux em tanques de concreto com temperatura controlada e aço inoxidável.

    Estágio em barricas de carvalho francês de 1 a 2 usos durante 12 meses.

    A cor é roxa escura, brilhante. No nariz, há notas de groselha preta, ameixa, cereja e frutas vermelhas, mas também floral. Desde os seus primeiros anos, o vinho revela a elegância do terroir de Margaux e o encanto de sua juventude com frutado, frescura e taninos finos. Vai melhorar ao longo dos anos, graças à bela estrutura da Cabernet Sauvignon. O vinho goza de um longo potencial de envelhecimento de 10 a 15 anos.

    Harmonização: pato, aves de caça ou queijo fino

    Pontuação da safra 2016 (por Wine Spectator): 94-97 pontos

    Teor alcoólico: 13°

  • Região

    A região de Bordeaux é a maior da França tanto em produção como em fama. Alguns dos vinhos mais caros e famosos do mundo vêm dessa região, que fica na Aquitania, no departamento de Gironde. Bordeaux situa-se na margem direita, esquerda e meio de dois rios, o Garonne e o Dordogne. É comum classificar os vinhos entre margem direita ou esquerda e há diferenças de estilos entre as duas margens, com predominância de Cabernet Sauvignon na margem esquerda e Merlot na direita.

    A porção entre os dois rios, que forma o estuário do Gironde é chamada de Entre-deux-mers e abrange a maior parte do território de Bordeaux. A legislação local é extremamente confusa e há diversas classificações, sendo a mais famosa a de 1855, feita a mando de Napoleão e que classifica os considerados melhores vinhos da época. Ao contrário da maior parte da legislação vinícola, aqui as classificações são feitas não por porções de terrenos, mas por vinícola, ou châteaux.

    Isso naturalmente geraria controvérsias entre os produtores, por isso foram acrescentadas outras classificações ao longo do tempo. Bordeaux são vinhos essencialmente de corte e as principais castas são a Cabernet Sauvignon, Merlot e Cabernet Franc.

    O produtor pode decidir a proporção de cada uma na composição de seus vinhos. A AOC/AOP (appellation d'origine contrôlée/protégée) Haut-Médoc é uma sub região do Médoc que abrange 4.800 hectares e tem 6 denominações comunais: Margaux, Moulis, Listrac, Saint-Julien, Pauillac e Saint-Estèphe.
    O Château Brane-Cantenac é um dos 15 Deuxièmes Crus (segundo cru ou vinhedo) da classificação de 1855.